Thais responde pra voce:

Me siga no twitter: @thaisbriguenti

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Tão simples

    
     Não vai ser estranho se eu deitar em minha cama fechar meus olhos e me lembrar de algumas pessoas, especificamente de uma que fez de alguns momentos “um sonho” pra mim, não vai ser novidade se eu disser que mais uma vez nada deu certo, é que aqueles breves fechar de olhos foi o suficiente pra me mostrar a realidade. O mundo aqui fora é tão perigoso, e as pessoas são tão imprevisíveis, um dia você acorda com um sorriso o outro eles te rancam ate a sua alegria.
     Um dia eu tinha apenas duas escolhas, dois caminhos e apenas uma certeza, eu não escolhi, eu não me direcionei eu continuei com o meu jeito de ser, e fui ate a rua sem saída pra descobrir que aquele caminho não me levaria a lugar nenhum, meio desconfiado eu voltei pra traz e deixei apenas gravado no coração os lindos olhares que encontrei. Sem saber o que fazer eu apenas carreguei nas costas o peso da porta fechada, das limitações que tanto me custavam recordarem, dos obstáculos que enfrentei por acreditar estar no lugar certo, por buscar o prazer e se perder nas ruas frias de um coração vazio. Quando as luzes se apagaram eu pude ver as estrelas, elas estavam tão próximas de mim, que era impossível me sentir sozinha, mesmo quando todas as portas se fecham, ainda existe um céu que espera e conspira por você. Um mundo acima da minha realidade que me chamava a estar mais perto dos meus sonhos.
     Eu sou tão indiferente, que nem percebo as coisas a minha volta, sou tão fechada em minhas paredes, sou tão presa nas correntes da minha imaginação que não consigo fugir do meu coração, as coisas chegam à mesma rapidez que se vão, eu fico pensando será que ninguém vai parar pra reparar, O tamanho dessa confusão?
     As manhas são tão claras para noites tão escuras, momentos tão oportunos para um vazio tão vasto e tão crescente. Às vezes é preciso se escorrer e se deixar carregar pelo momento, se fazer neutro diante as suas intenções e se esconder atrás de sua transparência.
      Ser aquilo que você demonstra nem sempre é ser aquilo que você gostaria de ser, falar de amor nem sempre é estar apaixonado, e se esconder nem sempre é estar longe. Eu pisei no céu todas as noites quando eu sonhava e acordava com os pés do chão por entender que aqueles passos não passavam de imaginação, e melhor um passo de cada vez que um grande salto sem direção.
     Enquanto eu fico aqui anotando as minhas idéias, transformando o meu coração em palavras, onde nelas eu posso ter o domínio sobre meus erros e ter a consciência que elas poderão ser apagadas a cada expresso errada.  Eu fico imaginando quantas coisas eu não poderia estar fazendo alem de estar pensando sobre mim, poderia estar em muitos lugares entre muitas pessoas, mas estou certa que ninguém me entenderia tão bem quando minhas palavras perdidas entre linhas tortas e argumentos frágeis. Um mundo tão abstrato que eu não consigo ver alem das minhas ilusões.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011


       Nada destrói mais o coração de uma menina que sua própria dor. A sua própria falta de amor. A sua ausência de expectativas, a sua falta de vontade ;(
      Como se nos, não pudéssemos, mas esperar nada de alguém, algo que jamais pudesse corresponder as nossas expectativas, nem palavras doces, nem olhares de amor, nem gestos de carinho nem atitudes de herói, nada mais absorve em seu coração, tudo fica de portas fechadas, pra fora do seu mundo, girando em sua realidade mais jamais presente em sua imensidão.